Frutos-Silvestres-Governo-da-Rioja

O Governo da Rioja adquire repelentes sónicos de aves BirdGard para o controlo de aves

O Governo da Rioja ( Espanha) adquire repelentes sónicos de aves da BirdGard para o controlo de aves em plantações experimentais.

Em 2011, ao nível do Programa de Ações na Reserva da Biosfera da Rioja, foi iniciado um projeto de plantação de diversas variedades de frutos silvestres em três quintas experimentais.

No entanto, durante os últimos anos, as colheitas de frutos silvestres têm sido bastante reduzidas pela ação das aves. Estes danos nas colheitas foram especialmente prejudiciais durante o ano de 2017. Este acontecimento não se deveu a um aumento excessivo da população de aves, que em nenhum momento se tornou numa praga, mas sim à escassez de chuva e à facilidade de acesso às quintas a partir das florestas e dos bosques próximos. Neste sentido, e perante a ausência de alimentos silvestres, as aves recorreram aos frutos das quintas, causando grandes danos às colheitas.

Perante esta situação e com o objetivo de melhorar a produtividade das quintas, em 2018 a Direção Geral de Qualidade Ambiental e Água do Ministério da Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente considerou ser necessário adotar medidas preventivas de controlo de aves.

Depois de uma análise de várias soluções disponíveis no mercado, optou-se pela instalação de repelentes sónicos de aves, modelo BirdGard.

2009: Assinatura do Acordo de Colaboração – Execução do Programa de Ações na Reserva da Biosfera da Rioja

O então Ministério de Turismo, Meio ambiente e Política Territorial, em conjunto com o Consórcio de Águas e Resíduos, e a Câmara de Aguilar del Río Alhama, assinou em 2009 um Acordo de Colaboração com o Ministério do Meio Ambiente e Meio Rural e Marinho para a execução de ações de desenvolvimento sustentável recolhidas no Programa de Ações na Reserva da Biosfera da Rioja (B.O.E .Nº 296, de 9 de dezembro de 2009).

Entre as diversas ações a realizar ao nível deste Acordo, figura uma linha de Investigação, Desenvolvimento e Inovação (I+D+i) relacionada com as plantas medicinais, aromáticas e os frutos silvestres como atividade sustentável no território da Reserva da Biosfera da Rioja, cujos objetivos são:

  • Promover o desenvolvimento rural, de forma a tentar fixar a população e evitar o despovoamento.
  • Contribuir com diversos benefícios ambientais:
    • Proteção do meio natural e da biodiversidade.
    • Defesa contra a erosão.
    • Aproveitamento de terras marginais ou sem utilização.
    • Possibilidade de desenvolvimento da apicultura.
    • Desenvolvimento da agricultura biológica.

2011: Arranca o Projeto de Plantação de Parcelas Experimentais de Mirtilos e de outros frutos silvestres

Frutos-Silvestres-Governo-da-RiojaPara uma escolha correta dos frutos silvestres a serem cultivados nas parcelas experimentais da Reserva, foram realizados trabalhos de investigação sobre o seu cultivo, rendimento, mercado, etc. Depois desta análise, foi escolhido o mirtilo como cultivo principal, complementado com outros frutos silvestres como as framboesas, groselhas e amoras.

Durante os meses de março e outubro de 2011, foi iniciado o projeto de plantação de parcelas experimentais de diversas variedades destas espécies em três quintas localizadas em dois municípios da Reserva da Rioja: uma quinta em Cabezón de Cameros e duas quintas em Zarzosa.

2012 – 2017: Redução das Colheitas pela Presença de Aves

Afugentar-TordosDurante os últimos anos de desenvolvimento do projeto, as colheitas têm vindo a ser reduzidas pela ação de grupos de aves pertencentes ao género Turdus (tordos, estorninhos, melros…).

Com o objetivo de melhorar a colheita de 2018, a Direção Geral de Qualidade Ambiental e Água do Ministério de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente do Governo da Rioja considerou ser necessário tomar medidas preventivas de controlo de aves nocivas a estas plantações, de forma a evitar que estas se alimentem dos seus frutos.

2018: Aquisição de Repelentes Sónicos de Aves BirdGard

espanta_passaros_bird_gard_pro_plusForam avaliadas várias soluções disponíveis no mercado para o controlo de pragas de aves: redes anti pássaros, repelentes sónicos de aves, etc.

  • A opção de colocar redes anti pássaros sobre os cultivos foi eliminada, devido ao seu elevado custo económico, dadas as superfícies das quintas.
  • Optou-se então, como solução mais adequada, pela instalação de sistemas repelentes sónicos de aves, que emitem sons específicos para afugentar este tipo de pássaros do género Turdus: tordos, estorninhos, melros.

Depois da avaliação de diversas opções de mercado na área dos repelentes sónicos de aves, a Direção Geral de Qualidade Ambiental e Água optou por adquirir os sistemas repelentes de pássaros BirdGard Pro e BirdGard Pro Plus com o microchip 61 específico para o controlo de aves do tipo Turdus: tordos, estorninhos e melros.

2018: Instalação dos repelentes sónicos de aves em três quintas experimentais da Reserva da Biosfera da Rioja.

Repelentes Sónicos de AvesOs repelentes sónicos de aves BirdGard Pro #61 foram instalados na quinta de Cabezón de Cameros e numa das duas quintas de Zarzosa.

O repelente sónico de pássaros BirdGard Pro Plus #61 foi instalado na segunda das quintas de Zarzosa, que necessitava de um modelo de  repelente de pássaros mais potente devido às suas características topográficas.

Os repelentes sónicos de aves foram instalados no início de junho de 2018, no início da temporada de colheita dos frutos silvestres. No total, os repelentes sónicos de aves BirdGard permitem o controlo de aves a três quintas com uma superfície total de mais de 5.000 m2 e cerca de 1.500 plantas.